SCM Music Player - seamless music for your Website, Wordpress, Tumblr, Blogger.
Sábado, 4 de Setembro de 2010

Olá. Desculpem a curta ausência, mas tenho andado sem tempo para postar. Mas hoje, arranjei uma hora e tratei logo de vir matar a vossa curiosidade. Este capítulo vai ser dedicado à Drica, porque ela desde que leu a minha Fic, visita-a todos os dias para ver se eu já postei mais alguma coisa; além disso, ela têm uma Fic Jacob-Renesmee que eu gosto muito, e onde espero que ela poste em breve (pode ser que eu tenha a sorte de ter um capítulo dedicado a mim ahah). Um beijinho, bom fim de semana.

 

 

Edward Cullen:

 

Agora tudo está bem. A minha filha respirava felicidade por todos os poros, e eu sentia-me o vampiro mais priveligiado à face da Terra. Quando conheci a mulher da minha eternidade, Bella, nunca pensei que fosse ser abençoado pelo maior presente que já recebi ao longo de cem anos. Renesmee. Lembro-me, como se fosse hoje, cada sorriso que lançava para a minha amada, cada conversa nos corredores da escola de Forks, cada toque na sua face, o nosso primeiro beijo, a nossa primeira noite, o seu sangue. O sangue mais potente que alguma vez tive o prazer de provar. Pedir Isabella em casamento e o seu simples «Sim» foi o inicío da minha imortalidade perfeita. Enquanto pensava em todos os momentos da minha felicidade, sentado no extenso areal da praia, ouvia as malas a serem feitas pela minha Cullen, pois íamos partir ainda hoje para Forks, só os dois. Os restantes íam ficar mais uns dias pela ilha, incluíndo a minha filha. Abri tranquilamente a minha carteira, só para olhar para a minha Isabella, humana. Adoro esta foto. Ela era tão frágil, tão bela, tão quente, tão Bella Swan. Agora, continua perfeita, mais fria, mais compatível comigo, Isabella Cullen.

 

-"Meu amor." - disse-me ela, sentando-se no meu colo -"Está tudo bem contigo?"

 

-"Agora?" - disse-lhe eu, rindo-me perversamente -"Agora Isabella, está tudo óptimo." - deitei-a na areia e beijei-a ferozmente. Começavamos a perder o controlo da noção de espaço físico, até que fomos interrompidos pelo meu fantástico, incrível e maravilhoso irmão Emmet, que se ria descontroladamente ao deparar-se com a situação.

 

-"Maninho, maninho...Andas a perder as tuas regras de cavalheiro. Andar a provocar a inocente, pura e jovem Isabella nos campos de sedução, loucura e prazer?"- enquanto dizia isto, desmanchava-se de riso.

 

-"Muito engraçadinho Emmett Cullen, especialista em assuntos sexuais, perversos e maquiavélicos. Não me venhas falar de etiquetas e boa educação com os barulhos que tu e Rosalie fazem constantemente por todo o lado."

 

Deixou logo de se rir e nem respondeu. Bella riu-se, levantou-se e sacudiu a areia dos longos cabelos castanhos. Deu-me a mão, de forma a que eu me levanta-se e encaminhamo-nos para a casa, onde encontramos Renesmee e Jacob, a jogar Nintendo Wii. Claro que a minha filha ganhava, ela era muito àgil neste tipo de jogos. Nem Emmett, que passa temporadas fechadas no quarto a treinar, lhe consegue ganhar.

 

-"Pai!" - correu para me abraçar -"Já reparaste que estou a dar uma tareia ao Jacob? Ele nao joga nada de nada, é pior que o tio Emmett."

 

-"Eu tenho a certeza que consigo ganhar ao brutamontes do teu tio, Nessie." - disse-lhe o namorado, agarrando-a pela cintura e puxando-a contra si. -"Ele parece o meu avô a jogar."

 

-"Cão, cão..." - Emmett tinha ouvido toda a conversa -"Isso é um desafio?"

 

-"Se tu assim o dizes, anda lá."

 

Pronto. Fugi imediatamente da sala, levando de rasto a minha esposa. Odeio quando Emmett alinha em desafios. Ele, por vezes, consegue ser tão infantil, tão imaturo.

 

-"Bella, meu amor. As nossas malas estão prontas ou precisas de ajuda em mais alguma coisa?"

 

-"Não." - disse-me ela, empurrando-me para dentro do quarto azul escuro -"Está tudo pronto. Mas penso que deixamos um assunto pendente lá fora, na praia." - ela beija-me ansiosamente o pescoço.

 

-"Bella, Bella...Renesmee e Jacob na sala." - disse eu, penorosamente.-"Mais logo, quando chegarmos a casa, podemos matar saudades meu amor."

 

-"Oh." - foi tudo o que ela murmurou, antes de me lançar o seu habitual beicinho.

 

-"Isabella Cullen, não faças isso comigo, agora não."

 

-"Tudo bem, Sr. Edward Cullen." - ela retirou-se do quarto, ligeiramente amuada comigo. Passado meros segundos, batem à porta. Alice.

 

-"Posso maninho?"

 

-"Claro Alice, entra. Queres alguma coisa?"

 

-"Edward, a Bella?" - ela notou logo a ausência dela, mas passado breves segundos, deve de ter tido alguma visão com ela, pois não esperou pela minha resposta. -"Bem, tu já vais hoje, não vais?"

 

-"Sim, nós já vamos hoje Alice. Tu já deves de ter visto isso. Porque perguntas?"

 

-"É que, bem, eu queria perguntar-te uma coisa...e não queria agir sem a tua autorização."

 

-"Sim, claro que podes ocupar este quarto maninha." - disse-lhe, em resposta aos seus pensamentos.

 

-"Oh, Eddie, obrigada!" - atirou-me um beijo e saiu disparada do quarto, aos pulos de alegria. Que vampira mais tonta, com uma energia contagiante.

 

Passado meia hora, voltei a unir a minha mão à da minha esposa, que se encontrava na cozinha. Despedimo-nos de todos, com abraços, beijos e saudações. Abraçamos fortemente a minha filha. Colocamos as nossas malas no pequeno barco e partimos em direcção ao Rio de Janeiro, avião, Forks. Casa do campo. Abri a porta e fui agarrado pelos braços por um corpo frio; procurei os lábios deste, colocando-os nos meus.

 

-"Como eu te amo, Sra. Cullen."

 

-"Como eu gosto de ser a tua Sra. Cullen."

 

 



publicado por Isabela às 15:45 | link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito

Quarta-feira, 1 de Setembro de 2010

Olá. Era só para postar amanhã, confesso. Mas pronto, deu-me vontade de escrever e aqui estou eu. Este capítulo vai ser dedicado à Cαтну, pois ela têm uma Fic sobre o Robert Pattinson que eu adoro, apesar de estar numa fase triste (que me faz choramingar). Um enorme beijinho a todos os leitores, e espero que gostem do novo capítulo.

 

Jacob Black:

 

Costela partida. Gemo de dores, maldita vampira em miniatura com aquele poder demoníaco. Bastava ela olhar para mim para eu sentir as piores dores da minha vida. Ela levou, magoando-a, a minha Nessie. Tenho de re-colocar a minha costela no sítio. Lentamente, levanto-me e coloco a mão na parte esquerda do meu corpo, apertando-a com força. Oiço um sonoro estalar, mas sinto a minha dor a diminuir. Assim, consigo voltar à minha forma de lobo, com muito custo, mas quero ir atrás daquela vampira pirralha e mostrar-lhe que eu sou um osso duro de roer. Que ela não tem o direito de tocar na minha namorada perfeita, o centro do meu universo. Desato a correr pela imensa floresta, sentindo o cheiro da minha amada misturado com Jane. Quando chego à fronteira entre a floresta e o extenso areal, deparo-me com a cena mais revoltante da minha vida.

 

-"Oh Renesmee, ou estás bem quieta e calada, ou eu mostro-te o meu olhar preferido." - proferia Jane, com um voz estridente.

 

-"Larga-me Jane, deixa a minha família em paz. Eu não tenho medo de ti." - proferia a minha corajosa Nessie. -"Faz o teu melhor."

 

E assim ela o fez, apesar do rosnar de irritação da família Cullen. Eles não podiam fazer nada, pois sabiam se tentassem algo, Jane facilmente mataria Renesmee antes deles conseguirem acabar com ela. Bella gemia de dor, com o ar mais enfurecido que eu já vi na expressão dela. Edward estava com os punhos cerrados e com o olhar negro, sedento de vingança. Jane encontrava-se de costas para mim e olhava para Renesmee como um brinquedo. Aro, Alec e Demetri encontravam-se perto do oceano, mas maravilhados com a tortura que Jane impunha à minha amada. Eles queriam os Cullen, mais do que ninguém. E sabiam que estavam a destruir o ponto mais fraco destes, a amada filha, neta e sobrinha. Tive uma ideia. Os meus pensamentos. Edward, ouve-me.

 

«Por favor, eu sou o único que consigo alcançar a Jane. Mas para isso vais ter de dizer à Bella para ela recolher o escudo e lançá-lo sobre mim, no momento exacto em que eu começar a correr pela areia, senão ela ataca-me e ainda me parte outra costela. Se ouviste, acena levemente com as sobrancelhas.»

 

E assim ele o fez, suspirei de alívio. Notei que ele comunica com Bella bastante baixo e vi que o olhar dela se direcionou para o local onde eu estava. Começei mentalmente a fazer a contagem decrescente, para Edward ouvir. Quando cheguei ao zero, começei a correr em direcção a Jane e senti o escudo a rodear-me. Jane olhou para mim maliciosamente, para depois ficar furiosa ao ver que não me afectava. Ela nem teve tempo de reagir. Cravei-lhe os dentes com força no braço direito, fazendo com que ela solta-se Nessie; Os Cullen desataram a correr em direcção a Aro, Alec e Demetri e estes fugiram, ao sentir o poder mental de Bella rodear o clã, Renesmee e a mim. Jane contorcia-se de dor, enquanto que eu a desfazia em mil pedaços. Quando vi que esta se encontrava totalmente desfeita, voltei à minha forma humana e gritei:

 

-"Edward, Bells, preciso de fogo, para acabar com esta criatura horripilenta!"

 

Foi Bella quem chegou primeiro com um isqueiro dourado. Trazia um sorriso vitorioso, pois ela nutria por Jane ódio.

 

-"Jane, Jane, Jane...Diz adeus à tua imortalidade. Vingança minha querida. Por Edward, por Bree, por Renesmee, por Jacob...por mim."

 

Accionou o isqueiro e pegou-lhe fogo, formando-se uma enorme nuvem de vapor no meio do areal. Enquanto o lume crepitava, direcionei o meu olhar em busca da minha amada, abraçando-a logo de seguida.

 

-"Oh, Nessie, desculpa meu amor por não te ter protegido na floresta, desculpa..." - murmurava eu, entre beijos e abraços cheios de emoção.

 

-"Jacob, tu protegeste-me. E não à maior prova de amor do que essa. Eu amo-te."

 

-"Oh...que carinhoso...a minha sobrinha e o Fido cada vez mais apaixonados, que amoroso, que fofinho, que..."

 

-"CALA-TE EMMETT!" - proferiram todos os Cullen, em simultâneo.

 

E assim ele o fez. Mas ele tinha razão. A cada dia que passa, o Fido, mais conhecido por Jacob Black, está a cada dia que escorre, mais apaixonado pela mulher da sua vida, que se dá pelo nome de Renesmee Carlie Cullen. A Nessie que agora sinto perfeitamente nos meus lábios.



publicado por Isabela às 22:28 | link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito

Catheline, fanfiction.
♥ apresentação
Uma Fic, entre tantas outras; uma história de amor, acção, amizade e ódio; Uma fã de saga Twilight a escrever a sua continuação de Breaking Down. Espero que gostem, sejam bem-vindos, Catheline.
posts recentes

Esta semana preparem-se.....

Um simples pedido de desc...

Capitulo 29: Paris (Parte...

Capítulo 28: A ilha

Capítulo 27: Planos

Capitulo 26: Coração (Con...

Capítulo 26: Coração

Capítulo 25: És a minha v...

Capítulo 24: Corações pal...

Capítulo 23: Alec Volturi

Olá caros leitores...

Capítulo 22: Sangue Derra...

Capítulo 21: A escolhida ...

Capítulo 20 - Imprinting

19º Capítulo - Sentença

18º Capítulo - Musica, da...

17º Capítulo - Somos idên...

16º Capítulo - Observados...

15º Capítulo - Sou louco ...

14º Capítulo - Não Emmett...

arquivos

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

links