Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010

Olá. Bem, aqui estou eu com mais um capítulo. Já escrevi 15 capítulos em menos de um mês, estou a deixar todos os leitores muito mal habituados, mas eu estou a adorar esta experiência. Vou dedicar este capítulo à mg., pois é mais uma seguidora fiel da minha Fic (ela escreve bastante bem). Um enorme beijinho, espero que gostem :)

 

Emmett Cullen:

 

Ela. A razão pela qual eu estou vivo, se é isso que estou. Se não fosse ela a salvar-me do ataque de urso, a esta hora não me encontrava a observar a sua beleza incomparável, os seus lábios encarnados, a sua pele pálida, a sua perfeição. Não sei o quê que ela viu em mim para me querer salvar, mas todos os dias, dou graças por ter sido escolhido por ela para a acompanhar nesta vida sem fim. Foi por ela que me fechei neste quarto o resto da tarde, foi por ela que espalhei milhares de pétalas de rosas brancas pelo chão, foi por ela que fiz e faço sempre tudo. Tudo o que ela desejar, eu faço. Minha Rosalie. O ser perfeito que se encontra-se agarrado à maçaneta da enorme janela.

 

-"O que vêm a ser tudo isto, Emmett?" - proferiu-o num tom azedo -"Eu não te pedi solidão?"

 

-"Sim, pediste. Mas não me podes impedir que eu, pela milésima vez, te peça desculpa Rosie." - aproximei-me dela, mas ela contornou a enorme cama e distanciou-se de mim -"Rosie, por favor, não me faças isso."

 

-"Faço e vou fazer. Por favor, não tornes isto mais difícel do que já está a ser. Saí daqui, saí Emmett!"

 

Assim o fiz. Saí do enorme quarto, saí da casa da ilha. Rasguei a camisa com força e, furiosamente, encaminhei-me para a selva. Descarregar a minha raiva, a minha frustação. A culpa disto é toda minha. Maldito vício dos videojogos. Agarro numa àrvore com força e atiro-a ao oceano. Eu quero a minha esposa, a minha companheira de volta. Sinto um cheiro conhecido no ar, e sou invadido por ondas de calma. Jasper.

 

-"Têm calma Emmett, não destruas a floresta toda, ela não têm culpa." - proferiu ele, sempre com um tom calmo e tranquilizador.

 

-"Calma, como Jasper?" - sentei-me numa enorme pedra -"Estou prestes a perder a mulher da minha imortalidade. Sem ela, não quero pairar neste mundo."

 

-"Ela vai acabar por te perdoar, têm calma. Até parece que já não conheces a Rosalie. Ela anda sempre com os nervos à flor da pele, por vezes até eu tenho dificuldades em controlar-lhe as emoções. Deixa passar um tempo, não a pressiones. Dá-lhe espaço."

 

-"Isso já eu lhe dei. Não entendes Jasper? Eu e ela nunca estivemos mais de uma hora chatiados, tu sabes disso. Sempre fomos inseparáveis. Desde que tive a ideia de vir para esta ilha, parece que nada me corre bem, que nada nos corre bem."

 

-"Ela vai-te perdoar, eu tenho a certeza. A Alice recusa-se a dizer-me o que viu no vosso futuro, mas eu tenho a certeza que ela vai-te perdoar. Palavra de irmão."

 

-"Espero bem que tenhas razão Jasper." - oiço uns leves barulhos na floresta, mas ignoro -"Eu vou sempre amá-la, mesmo que ela não aceite as minhas desculpas. Vou sempre amar a pessoa que me salvou da morte certa, que me amou à primeira vista. Ela foi a primeira pessoa que vi depois da transformação. Foi a melhor visão da minha eternidade. Alta, escultural, com um leve vestido preto cintado ao corpo. Os seus cabelos perfeitamente ondulados, do mais loiro que já vi. Sei todos os pormenores dela daquele dia. Nunca os vou esquecer. Ela é e será sempre a minha alma gêmea. Faço tudo para lhe agradar. Casava-me com ela todos os dias, se isso a fizesse feliz. Eu amo-a, tanto, mais do que a mim próprio."

 

-"Oh, Emmett..."

 

Foi então que percebi os leves barulhos. Ela ouviu tudo o que eu disse, e eu, tão absorvido nas minhas palavras, nem dei pela presença dela. Ela lançou-se fortemente ao meu pescoço e Jasper deu uma leve gargalhada e desatou a correr para a casa da praia.

 

-"Desculpa Rosalie, desculpa..."

 

-"Claro que desculpo. Depois do que te ouvi dizer, e amando-te tanto como eu te amo, é claro que te desculpo. Meu marido, meu vampiro, meu Emmett." - ela passava-me as mãos pelo cabelo, proferindo as palavras perto do meu ouvido.

 

-"Sou louco por ti."

 

Passo as mãos, louco de saudades, pelo seu corpo escultural, arranco-lhe o biquíni e juntos, numa dança frenética, unimo-nos num só, de onde soltámos gritos, e muito, mas muito amor.



publicado por Isabela às 14:55 | link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Catheline, fanfiction.
♥ apresentação
Uma Fic, entre tantas outras; uma história de amor, acção, amizade e ódio; Uma fã de saga Twilight a escrever a sua continuação de Breaking Down. Espero que gostem, sejam bem-vindos, Catheline.
posts recentes

Esta semana preparem-se.....

Um simples pedido de desc...

Capitulo 29: Paris (Parte...

Capítulo 28: A ilha

Capítulo 27: Planos

Capitulo 26: Coração (Con...

Capítulo 26: Coração

Capítulo 25: És a minha v...

Capítulo 24: Corações pal...

Capítulo 23: Alec Volturi

Olá caros leitores...

Capítulo 22: Sangue Derra...

Capítulo 21: A escolhida ...

Capítulo 20 - Imprinting

19º Capítulo - Sentença

18º Capítulo - Musica, da...

17º Capítulo - Somos idên...

16º Capítulo - Observados...

15º Capítulo - Sou louco ...

14º Capítulo - Não Emmett...

arquivos

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

links